A mídia e as crenças

A mídia e as crenças

A mídia e as crenças

Neste último fim de semana, fiz mais um curso transformador de Thetahealing® – Relações Mundiais. Não vou entrar no conteúdo do curso, mas posso dizer que vale muito a pena, trabalhamos questões profundas de nossa alma.
O que eu gostaria de compartilhar com vocês é que, em um dos atendimentos que recebi, apareceu uma questão não tão profunda, mas bem inusitada. A crença que eu estava trabalhando era a de que “Eu sou inferior às loiras”.
No trabalho para descobrir a raiz da questão, veio a imagem da Xuxa na minha cabeça. Trabalhando mais um pouco, descobrimos que a crença raiz era “A Xuxa é de outro planeta”. Tudo isto porque, em seu programa, ela chegava e ia embora em uma nave espacial. Demos muita risada desta história e substituímos a crença. Hoje estou livre de ressentimentos com relação às loiras!

O poder da mídia

Após este fato, fiquei pensando como algo aparentemente inocente influenciou negativamente a minha vida por mais de 30 anos. E fiquei pasmo ao perceber todo o poder que a mídia tem de criar crenças em pessoas, principalmente em crianças. Quais são as crenças que programas fúteis, violentos ou pessimistas estão gerando na mente das pessoas?
Isto reforçou a ideia de escolhermos conscientemente o que nós e nossa família assiste e lê na TV, computadores e celulares. É um exercício de consciência, observar e perceber como a mídia está nos influenciando em nossas ações, pensamentos e crenças.
Ao mesmo tempo, entendo ser impossível controlar tudo, principalmente com relação aos nossos filhos, pois não temos como saber o que eles veem o tempo todo e porque mesmo programas “bons” e “inocentes” podem gerar crenças negativas. Creio que a chave é observar o comportamento dos filhos e, se percebemos algo inadequado, colocar a mídia como uma das possíveis raízes para esta questão.
Ainda bem que existe o Thetahealing® para liberar estas crenças provenientes das mídias!

Gratidão!

André Fukunaga

0 Comments

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>